Notícias

07/01/2014

Saiba o valor do salário mínimo em 2014

Reajuste começou a valer a partir de 1º de janeiro. Cinco estados têm salário mínimo regional, com valores diferentes

Fonte: G1

O novo valor do salário mínimo nacional começou a vigorar no dia 1º de janeiro deste ano. Os estados do Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo têm uma tabela própria. Veja os valores atuais:

Salário mínimo nacional: R$ 724, a partir de 1º de janeiro

PR (não definido para quanto será reajustado, a partir de 1º de maio)
R$ 882,59 (agropecuária);
R$ 914,82 (domésticos, comércio e serviços);
R$ 949,53 (atividades industriais);
R$ 1.018,94 (técnicos de nível médio)

RJ (não definido para quanto será reajustado, nem a data em que será o reajuste);
R$ 763,14 (trabalhadores agropecuários e florestais);
R$ 802,53 (domésticos, serventes, auxiliar de serviços gerais e de escritório);
R$ 832,10 (carteiros, , cozinheiros, auxiliares de serviços gerais);
R$ 861,64 (trabalhadores da construção civil, despachantes, cobradores de transporte coletivo);
R$ 891,25 (encanadores, condutores de veículos de transportes, porteiros);
R$ 918,25 (operadores de máquina e telemarketing, supervisor de produção);
R$ 1.079,83 (funcionários de nível técnico);
R$ 1.491,69 (professores de Ensino Fundamental, técnicos de eletrônica e telecomunicações, tradutores);
R$ 2.047,58 (administradores de empresas, advogados, contadores, psicólogos, arquitetos, enfermeiros)

RS: a partir de 1º de fevereiro (aprovado pela Assembleia Legislativa, tem de passar pela sanção do governador);
R$ 868,00 (domésticos, agricultura, pecuária, indústria extrativa e da construção);
R$ 887,98 (vestuário, calçados, confecção, indústria do papel e operadores de telemarketing);
R$ 908,12 (indústria farmecêutica e de alimentação, empregados do comércio);
R$ 943,98 (marinheiros, vigilantes, trabalhadores da indústria de jóias e vidros);
R$ 1.100,00 (técnicos de nível médio)

SC: a partir de 1º de janeiro
R$ 835 (domésticos, motociclistas, motoboys e empregados do transporte em geral, excetuando-se motoristas empregados na agricultura e pecuária, indústrias extrativas e beneficiamento, de pesca e aquicultura, da construção civil, de instrumentos musicais e brinquedos e estabelecimentos hípicos);
R$ 867 (indústrias de vestuário e calçado, de fiação e tecelagem, de artefatos de couro, de
papel, papelão e cortiça, empresas distribuidoras e vendedoras de jornais e revistas, empregados em estabelecimentos de serviços de saúde, em empresas de comunicações e telemarketing e indústrias do mobiliário);
R$ 912 (empregados no comércio em geral, indústrias químicas e farmacêuticas,  cinematográficas e da alimentação);
R$ 957 (indústrias metalúrgicas, mecânicas e de material elétrico, gráficas, de vidros, cristais, espelhos, cerâmica de louça e porcelana, de artefatos de borracha, empresas de seguros privados e capitalização e agentes autônomos de seguros privados e de crédito, empregados em edifícios e condomínios residenciais e comerciais, em turismo e hospitalidade, indústrias de joalheria e lapidação, auxiliares em administração escolar, empregados de estabelecimentos de ensino, de cultura, de processamento de dados e motoristas do transporte em geral

SP: a partir de 1º de janeiro
R$ 810 (domésticos, agropecuários, ascensoristas, motoboys)
R$ 820 (operadores de máquinas, carteiros, cabeleireiros, trabalhadores de tursimo, telemarketing)

Últimas Notícias